Na noite desta terça-feira (15), o Athletico reestreiou na Libertadores com uma vitória de virada sobre o Jorge Wilstermann. Com isso, o Furacão conseguiu sua primeira vitória na altitude. O jogo foi válido pela terceira rodada da fase de grupos da competição.

 

Apesar de estar melhor em forma que os bolivianos, que não atuavam desde março, o Furacão sofreu com altitude de Cochabamba. Em um primeiro tempo com as maiores chances de gol, o Furacão não aproveitou algumas oportunidades e encerrou no empate.

Já no segundo tempo, após tomar um gol no começo, os bolivianos recuaram a marcação, o que fez com que o Athletico sofresse com infiltração pelo meio de campo, mas isso não impediu de conseguir o empate. Após as alterações de Eduardo Barros que colocou o time para cima, o Furacão conseguiu aproveitar e virar o jogo com Walter, que teve sua reestreia no campeonato.

 

PRIMEIRO-TEMPO

Em um primeiro tempo com o domínio de bola do Jorge Wilstermann, o Athletico até teve algumas chances com o meia Lucho González, que não aproveitou. Aos 9’, após um grande domínio, o time mandante, em momento de desatenção do Furacão, abriu o placar com Alvarez. O Furacão teve uma grande oportunidade aos 18 minutos, onde, em um lançamento de Máricio Azevedo, Lucho cabeceou nas mão do goleiro Giménez.

Já com o primeiro tempo se encaminhando para a etapa final, o Furacão começou a explorar seus laterais e as oportunidades começaram a surgir. Aos 29 minutos, em um novo lançamento de Marcio Azevedo para Lucho Gonzalez, o meia acertou e em um rebote, Erick não conseguiu finalizar. Já aos 34 minutos, em um belo cruzamento de Jonathan para Fabinho, o zagueiro do Wilstermann recua a bola de cabeça para o goleiro Giménez. Aos 37’, Fabinho é puxado dentro da área por Zenteno e o juiz apita pênalti. Depois de várias tentaivas, aos 39 minutos, Lucho cobra o pênalti no canto esquerdo e empata para o Furacão.

 

Nos minutos finais, sendo superior ao mandante, o Furacão teve a chance de ampliar o placar. Aos 42 minutos, em uma cobrança de falta de Christian, Erick cabeceia com força e o goleiro Giménez salva.

 

 

SEGUNDO-TEMPO
A etapa final começou com o Wilstermann um pouco mais recuado, tendo o Furacão a primeira chance de marcar. Porém, aos 10 minutos, Serginho amplia para os donos da casa, após uma tabelinha entre Pato Rodríguez e Chávez.

 

Aos 23’, o Furacão teve uma boa chance em uma cobrança de falta em que Giménez faz boa defesa. Já aos 27 minutos, em uma bela tabelinha com Fabinho, Christian empatou para o visitante, trazendo vida para o jogo.

 

Aos 37 minutos, Santos fez uma defesa espetacular. Já aos minutos finais, o atacante boliviano Serginho foi expulso após fazer a falta em Carlos Eduardo, trazendo uma vantagem ao Rubro-Negro que aproveitou.

 

Com 45 minutos, após um lançamento de Jonhatan, Walter dominou, ajeitou e bateu para o gol, virando o jogo para o Furacão. Pedrinho ainda teve a chance de ampliar, mas a defesa do Wilstermann conseguiu manter a cobertura.

 

O próximo compromisso do Athletico dentro da Libertadores será contra o Colo-Colo, no dia 23 de setembro, na Arena da Baixada. Já pelo Brasileirão, terá a semana de descanso, retornando somente dia 26 de setembro, contra o Bahia.

 

FICHA TÉCNICA
Jorge Wilstermann 2 x 3 Athletico
Estádio: Félix Capriles – Cochabamba, Bolívia.
Arbitro: Angelo Hermosilla
Auxiliares: Alejandro Molina e Claudio Urrutia
Gol (s): Álvarez, Serginho (Jorge Wilstermann); Lucho González, Christian e Walter (CAP)
Cartões Amarelo: Orfano, Zenteno, Chávez, Jorginho (Jorge Wilstermann); Erick, Christian (CAP)
Cartões Vermelho: Jorginho (Jorge Wilstermann)

Jorge Wilstermann: Giménez; Orfano, Zenteno, Benegas, Aponte; Justiniano, Melgar (Torrico), Chávez; Pato Rodríguez (Arrascaita), Gilbert Álvarez (Pedriel), Serginho.
Técnico: Cristian Díaz

Athletico: Santos; Jonathan, Felipe Aguilar, Pedro Henrique e Márcio Azevedo (Abner); Wellington, Erick, Christian (Walter) e Lucho González (Pedrinho); Geuvânio (Ravanelli) e Fabinho (Carlos Eduardo).
Técnico: Eduardo Barros.

Fonte: Portal Tetris