A represa do Rio Iraí, em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, recebeu nesta segunda-feira, 21 de setembro, o plantio de 31 mudas de espécies nativas. Atingida pela seca, a barragem do Iraí está hoje com 16,91% de sua capacidade, nível mais baixo entre todos os reservatórios da Sanepar. O plantio de mudas simbolizou a comemoração pelo Dia da Árvore e as ações de preservação ambiental que acontecem em todo o Paraná.

O Reservatório do Rio Iraí fica no Parque das Nascentes, um dos Centros de Educação Ambiental da Sanepar. Foram plantadas mudas de Araçá, Sassafrás, Erva Mate, Pitanga, Baguaçu, Canjarana, Ipê amarelo, Gurucaia e Araucária. A ação foi realizada pela Sanepar, a Secretaria do Estado de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, o Instituto Água e Terra (IAT) e a Secretaria de Meio Ambiente do Município de Pinhais.

Outra área da Sanepar, de quatro hectares, às margens do Rio Timbu, importante afluente da Represa do Iraí, também está sendo preparada para o plantio, totalizando quatro mil mudas em torno do reservatório.

CONSCIENTIZAR – Em todo o Paraná, 550 mil mudas foram plantadas, dentro do programa Paraná mais Verde, desenvolvido pelo Governo do Estado. As 550 mil mudas cobrem área equivalente a 500 campos de futebol. “Todos os 19 viveiros do Estado estão atuando para conscientizar a população sobre a importância das árvores para a natureza”, destacou o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes. “É uma grande ação que demonstra que o Paraná é o Estado que mais cuida e mais recupera o meio ambiente no Brasil”, completou.

O diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky, destacou que toda área de floresta é extremamente importante para a manutenção dos recursos hídricos por elevar o lençol freático. “Plantar árvore também é plantar água”, disse ele.

De acordo com Gonchorosky, o plantio de espécies nativas no local contribui para a atividade de educação socioambiental que já é feita no local pela Sanepar. “Estão sendo plantados espécies da flora nativa do Paraná, como pitanga, erva-mate e cedro, para que as pessoas conheçam na natureza o que já consomem”, disse. As mudas são do viveiro do IAT de Curitiba, com capacidade de produzir cerca de um milhão de mudas ao ano.

O diretor-presidente do IAT, Everton Souza, também ressaltou a importância do plantio na área da Bacia do Iraí sobretudo em função da crise hídrica que afeta o Paraná. “Esse plantio na maior bacia da Região Metropolitana, que hoje sofre com a estiagem, dá a conotação da recuperação ambiental no entorno dos reservatórios para auxiliar na produção de água”, destacou.

PARANÁ MAIS VERDE – As ações de plantio e distribuição de mudas no Dia da Árvore são parte do Programa Paraná Mais Verde. O programa teve início em 2019, com a distribuição de mais de 400 mil mudas aos alunos das 2.100 escolas estaduais e 400 escolas especiais nos 399 municípios.

O programa tem como meta o plantio de 10 milhões de árvores em todo o Estado até o final de 2022. Cada Escritório Regional do IAT planejou atividades para o plantio de mudas respeitando as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) diante da pandemia do coronavírus.

Em algumas cidades, por exemplo, a distribuição de mudas à população aconteceu no sistema Drive Thru, mantendo o distanciamento social e o uso de máscaras e álcool em gel.

“Plantar mudas nativas contribui não apenas com a manutenção de um clima ameno, mas também com a conservação das nascentes, responsáveis pelo nosso abastecimento de água”, destacou o diretor de Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto.

Box
Sanepar planta 45 mil árvores no Norte do Estado
A Sanepar está plantando 45 mil árvores no entorno de unidades de água e esgoto no Norte do Estado. Trata-se de programas de enriquecimento florestal e de cortina verde, atendendo legislações diversas. Neste mês, foi finalizado o plantio do lote de 15 mil mudas contratado em 2019. Às margens do Ribeirão Barra Nova, em Apucarana, na unidade de captação de água Poço 28, foram plantadas 270 árvores. Outras 730 foram plantadas, ainda em 2019, na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Barra Nova.

A agrônoma Sandra Silveira, coordenadora do projeto na Sanepar, diz que o trabalho visa auxiliar na restauração da Floresta Estacional Semidecidual, parte do bioma Mata Atlântica do Interior. Segundo ela, este é o bioma mais degradado do Estado do Paraná, restando menos de 3% da cobertura original.

O primeiro lote das 15 mil árvores plantadas entre 2019 e 2020 foi de 140 espécies nativas, numa área de 109 hectares, em 25 municípios, desde o Norte Pioneiro até o Vale do Ivaí e Paranapanema. Além de Apucarana, os plantios foram feitos em Marilândia do Sul, Cambé, Tamarana, Londrina, Arapongas e Santo Antônio da Platina. A definição das espécies segue pesquisa da vegetação local. “Nossos plantios buscam aumentar a diversidade, com ênfase em espécies produtoras de alimento para os animais locais”, destaca Sandra, sobre o grande potencial de multiplicação das espécies da flora e da fauna, que também ganha abrigo.

Outras 30 mil mudas serão plantadas no Parque Estadual João Milanez em Londrina, conhecida como Fazenda Refúgio, onde está instalada a ETE Sul. “A formação de uma barreira de isolamento no entorno das ETEs, significa minimizar odores do processo de tratamento de esgoto por meio da verticalização dos ventos”, explica Sandra.

Fonte: AEN