Os desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) negaram na tarde desta quinta-feira (8) um pedido feito pela defesa do ex-governador Beto Richa (PSDB) para trancar as investigações da Operação Superagui. O Ministério Público Estadual apura, desde 2015, suspeitas de irregularidade na concessão de licença ambiental à empresa Green Logística, do empresário Jorge Atherino – que está preso desde setembro pela Operação Piloto, desdobramento da Lava Jato que investiga fraude na licitação para duplicação da PR-323.

Fonte: tribuna do Paraná
Clique aqui para ler a matéria completa