Instrutores de Pilates, fisioterapeutas e personal trainers estão utilizando um novo equipamento para tratar pacientes lesionados e propor exercícios de equilíbrio e concentração. Trata-se de uma prancha de equilíbrio criada pelo empresário curitibano André Guetter Camargo, que a desenvolveu com o apoio do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

O empresário conseguiu validar a resistência do Skatebalance – nome comercial do produto – nos laboratórios do Tecpar e descobrir novos nichos de mercado para a sua invenção, que hoje é vendido no Paraná, em São Paulo e em Santa Catarina.

“O Tecpar sempre foi uma empresa que representa segurança e confiança. Avaliar a prancha no instituto foi fundamental para eu ter este respaldo técnico”, disse.

O diretor-presidente do Tecpar, Fábio Cammarota, reforça que o instituto dispõe de avançada estrutura laboratorial e competência técnica de excelência para atender o mercado nacional e internacional.

“Em um mercado cada vez mais competitivo e com regulamentações técnicas rigorosas para a indústria, o Tecpar oferece aos empreendedores soluções tecnológicas que atestam qualidade, credibilidade e segurança para seus produtos”, diz Cammarota.

DESCOBERTA – A paixão pelo skate fez com Camargo nunca se afastasse do esporte, apesar das lesões acumuladas ao longo dos anos. Foi pensando nisso – para que pudesse estar em cima do skate, mesmo machucado, que ele idealizou o primeiro protótipo da prancha de equilíbrio, batizada de Skatebalance, há cerca de dez anos.

O empresário conta que por anos o projeto ficou parado, até que, depois de muitas tentativas, ele conseguiu desenvolver a peça que faz a junção entre a parte de cima e a parte de baixo da prancha de equilíbrio.

VALIDAÇÃO – Com o protótipo finalizado em mãos, o empresário percebeu a necessidade de validar a qualidade do produto, para oferecer maior segurança aos potenciais clientes.

Por meio do programa Serviços em Inovação e Tecnologia (Sebraetec) − que é uma linha de financiamento do Sebrae para que indústrias melhorem seus processos, ele buscou o Tecpar para um teste de compressão. O instituto é credenciado ao programa, atendendo às demandas nas áreas de metrologia, tecnologia industrial básica e apoio ao desenvolvimento de novos produtos.

O laudo técnico saiu em pouco tempo e os resultados surpreenderam. O equipamento que a princípio seria usado de forma amadora para tratar skatistas com lesão, mostrou-se muito mais resistente e com maior potencial de mercado.

“A ideia inicial era ver quanto este material aguentava de compressão. Porém, conforme os ensaios foram realizados, chegamos a um resultado acima do esperado. O SkateBalance mostrou uma resistência à compressão quase sete vezes mais do que o previsto, chegando a 637 quilos”, conta o técnico em desenvolvimento de produtos e gerente substituto do Centro de Tecnologia de Materiais do Tecpar, Fabio Schvenger.

Em poucos meses, a produção das peças saltou de quatro para 200 unidades. Hoje o Skatebalance é usado tanto para o lazer de pessoas físicas, quanto para reabilitação física e esportiva, por academias de pilates e personal trainers. Três escolas que atendem crianças e pessoas com deficiência.

EXPERIÊNCIA – A eficiência do Skatebalance é comprovada pela fisioterapeuta e instrutora de Pilates, Melania Jocoski. Ela conta que ficou sabendo do equipamento por meio de uma aluna e ficou atraída pelas possibilidades de uso na recuperação de pacientes atendidos em sua academia.

“Estou usando o equipamento há cerca de um mês. Para mim o trabalho de fortalecimento e equilíbrio é imprescindível, e o Skatebalance tem me ajudado muito neste sentido. Eu uso junto com os aparelhos de Pilates, como um complemento”, diz a fisioterapeuta.

SERVIÇO – O Centro de Tecnologia de Materiais do Tecpar faz ensaios tecnológicos para desenvolvimento de processo, produto, pesquisa e inovação.

Atende os setores de madeira, mobiliário, materiais poliméricos, elastoméricos, têxtil, sinalização viária, odonto-médico-hospitalares, papel, celulose e ensaios físico-químicos, metal mecânica, energias e avaliação para trabalho ininterrupto e imprestabilidade.