Sonhos que foram interrompidos. Matéria na qual ninguém gostaria de escrever. Garotos com vidas ceifadas. Na madrugada desta sexta (8), por volta das 5h17 da manhã, um incêndio começou no alojamento da base do Flamengo, onde estavam 13 garotos. O fogo foi controlado em torno das 7h, mas imagens aéreas mostravam uma parte do CT completamente destruída. Devido as fortes chuvas que atingiram o Rio de Janeiro na quarta, o treino desta sexta havia sido cancelado e muitos garotos que tinham residência na cidade puderam voltar para suas casas, porém, Bernardo Pisetta, Gedson Santos, Vitor Isaías e mais alguns colegas ficaram no alojamento.

Bernardo tinha 15 anos e era natural de Indaial. Como goleiro, atuou nas categorias de base do Athletico de 2016 a 2018, quando foi contratado pelo Flamengo para jogar na base do rubro-negro carioca. Na época, o jovem comemorou a contratação via instagram: “Sei que nenhum objetivo foi ainda alcançado, ainda existem muitas metas a serem batidas para o objetivo final…Gostaria de agradecer a minha família por acreditar em mim e no meu sonho!!!Aos amigos pela torcida e atenção!!!E em especial ao Jonas Leiva Beier e ao Elton Jhon C. da Silva que me ensinam, auxiliam e dão força; OBRIGADO pela parceria!!!”, escreveu Bernardo Pisetta datado em 28 de agosto, três dias após a estreia. Segundo o site Vale do Itajaí Noticias, a morte de Bernardo foi confirmada pelo preparador de goleiros e amigo da família, Jonas Leiva Beier. “Que tragédia, meu Deus! Estou em choque. Até semana passada estava com ele treinando, falando de sonhos”, relembra.

Gedson Santos, ou Gedson Gedinho, como era conhecido, tinha 14 anos e estava nas categorias de base do Athletico desde 2016, quando integrava a escolhinha do Furacão AABB Itararé, e em abril de 2018 foi alojado no CT do Caju. Tinha se transferido para a base do Flamengo nesta semana.

Vitor Isaías chegou ao Flamengo em agosto de 2018. Atacante natural de Florianópolis, Vitor tinha apenas 14 anos e defendia, antes de chegar ao Flamengo, as cores do Furacão, desde 2017, onde foi artilheiro da ES-CUP. Ele também já havia jogado pelo Figueirense, time que o destacou – nele, foi artilheiro e campeão da Copa Catarinense Sub-11.

A Trétis se solidariza com as famílias e amigos dos jogadores e presta sua homenagem a garotos tão jovens, que tinham uma vida inteira pela frente. Que Deus possa recebê-los de braços abertos e que continuem seu lindo futebol ao lado de Deus.