O jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, morreu na queda de um helicóptero no início da tarde de hoje (11) em um dos acessos da Rodovia Anhanguera, que liga a capital paulista, ao interior. Segundo o Corpo de Bombeiros, o piloto da aeronave também morreu carbonizado.

Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e tinha uma coluna semanal na revista ISTOÉ.

O motorista de um caminhão atingido no acidente foi resgatado pelo serviço da concessionária que administra a via. O fogo no local já foi extinto.

Fonte: EBC Serviços.

NOSSA OPINIÃO

O jornalismo brasileiro fica mais pobre. Fica sem palavras. Fica absolutamente sem norte. Boechat não é insubstituível, ninguém o é. Mas cada vez que perdemos os melhores nossos parâmetros diminuem. Ficamos com a régua mais baixa e isso nos empobrece. Ricardo Boechat não tinha medo do erro, mas tinha um compromisso com o despertar, o despertar do debate, do contradito. Não concordar com ele era comum e ele não se importava com isso, porque o proposto foi alcançado com sucesso, ficamos com o menor após perdermos os melhores.

Vai Boechat, ficamos nós, mais tristes, menos informados, menos humanos.